Arte da semana #03

facebooktwitterrssyoutubeinstagram

Expoente do Modernismo brasileiro, Tarsila do Amaral (1886-1973) expandiu as propostas das vanguardas europeias a partir do mergulho nas tradições, cores e temas de sua terra – sem se esquivar dos problemas sociais, que constituíram sua principal preocupação em certa fase.

Com a célebre tela Abaporu (1928), motivou o Manifesto Antropófago de Oswald de Andrade, seu marido à época, com quem partilhava a convicção de assimilar a cultura estrangeira de modo a torná-la uma forma de arte tipicamente nacional.

Líricas e afetivas, obras como A Negra (1923) e Antropofagia (1929) apresentam os ancestrais africano e índio em cores vívidas e fortes, com a luz do país.

arte-da-semana-03_01

Abaporu, 1928

A Negra (1923)

A Negra (1923)

Antropofagia (1929)

Antropofagia (1929)

Por Maria Izabel Branco Ribeiro
facebooktwitter

Deixe um comentário

Google+